Close
Metadata

%0 Journal Article
%4 sid.inpe.br/plutao/2019/12.03.17.46
%2 sid.inpe.br/plutao/2019/12.03.17.46.08
%F lattes: 3800022078311584 3 SpinolaNascAndrOmet:2019:ANESCO
%A Spinola, Gabriela Monteiro Rodrigues,
%A Nascimento, Victor Fernandez,
%A Andrade Neto, Pedro Ribeiro de,
%A Ometto, Jean Pierre Henry Balbaud,
%@affiliation Universidade Estadual Paulista (UNESP)
%@affiliation Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
%@affiliation Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)
%@affiliation Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)
%@electronicmailaddress gamonteiromrs@gmail.com
%@electronicmailaddress victorfnascimento@gmail.com
%@electronicmailaddress pedro.andrade@inpe.br
%@electronicmailaddress jean.ometto@inpe.br
%T Análise estatística da composição gravimétrica dos resíduos sólidos urbanos com o índice de desenvolvimento humano para os municípios do estado de são paulo
%B Geoambiente
%D 2019
%V 33
%N 33
%K Matéria orgânica, IDHM, geração de resíduos.
%X O crescimento populacional recente e não planejado da humanidade está diretamente relacionado ao aumento da quantidade de resíduos sólidos urbanos (RSU) gerados. O desafio do Brasil se encontra no gerenciamento adequado de tais resíduos, uma vez que há uma carência em estudos e de investimentos no setor. Este artigo tem o objetivo de correlacionar o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) dos municípios de São Paulo com a quantidade de matéria orgânica gerada e descrita nos Planos Municipais de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos (PMGIRS). Para isso, utilizou-se análises estatísticas e matemáticas que auxiliaram no diagnóstico da correlação das variáveis. Os resultados encontrados demonstraram que de 645 municípios existentes no estado de São Paulo, apenas um pouco mais da metade apresentaram seus planos. No entanto, apenas 163 dos PMGIRS foram encontrados na internet e somente 78, o que representa 12% do total dos municípios, apresentou no PMGIRS dados da composição gravimétrica dos RSU. Além, da escassez de dados, a análise estatística não apresentou uma relação linear e simétrica entre as variáveis. Concluindo que para os municípios paulistas não existe uma associação forte entre a matéria orgânica presente nos RSU e o IDH.
%P 106-123
%@language pt
%9 journal article


Close