Fechar

1. Identificação
Tipo de ReferênciaTese ou Dissertação (Thesis)
Sitemtc-m21c.sid.inpe.br
Código do Detentorisadg {BR SPINPE} ibi 8JMKD3MGPCW/3DT298S
Identificador8JMKD3MGP3W34R/42FDKFE
Repositóriosid.inpe.br/mtc-m21c/2020/05.11.16.23   (acesso restrito)
Última Atualização2021:05.12.23.37.09 (UTC) simone
Repositório de Metadadossid.inpe.br/mtc-m21c/2020/05.11.16.23.41
Última Atualização dos Metadados2022:04.03.19.26.42 (UTC) administrator
Chave SecundáriaINPE-18340-TDI/3012
Chave de CitaçãoSantos:2021:EsVaIo
TítuloEstudo da variabilidade ionosférica de baixas latitudes no setor brasileiro durante eventos de feixes de vento solar de alta velocidade
Título AlternativoStudy of low latitude ionspheric variability over brazilian sector during high speed solar wind streams events
CursoGES-CEA-DIPGR-INPE-MCTI-GOV-BR
Ano2021
Data2020-05-26
Data de Acesso05 out. 2022
Tipo da TeseDissertação (Mestrado em Geofísica Espacial)
Tipo SecundárioTDI
Número de Páginas148
Número de Arquivos1
Tamanho12270 KiB
2. Contextualização
AutorSantos, Stella Pires de Moraes
BancaDal Lago, Alisson (presidente)
Cândido, Cláudia Maria Nicoli (orientadora)
Guedes, Fábio Becker (orientador)
Souza, Jonas Rodrigues de
Borges, Renato Alves
Endereço de e-Mailstellapiresmsantos@gmail.com
UniversidadeInstituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)
CidadeSão José dos Campos
Histórico (UTC)2020-05-11 16:24:06 :: stella.santos@inpe.br -> pubtc@inpe.br ::
2020-06-01 23:35:07 :: pubtc@inpe.br -> stella.santos@inpe.br ::
2020-07-21 13:44:02 :: stella.santos@inpe.br -> pubtc@inpe.br ::
2020-07-21 14:48:12 :: pubtc@inpe.br -> administrator ::
2020-07-21 14:54:05 :: administrator -> pubtc@inpe.br ::
2020-07-21 14:55:43 :: pubtc@inpe.br -> stella.santos@inpe.br ::
2020-07-22 00:41:52 :: stella.santos@inpe.br -> pubtc@inpe.br ::
2020-07-22 11:28:52 :: pubtc@inpe.br -> administrator ::
2020-10-21 15:34:20 :: administrator -> pubtc@inpe.br ::
2020-10-22 19:42:56 :: pubtc@inpe.br -> simone ::
2020-10-22 19:46:54 :: simone :: -> 2020
2020-10-22 19:46:55 :: simone -> administrator :: 2020
2020-10-22 21:09:19 :: administrator -> simone :: 2020
2021-05-19 21:19:12 :: simone :: 2020 -> 2021
2021-05-19 21:19:13 :: simone -> administrator :: 2021
2021-05-19 22:01:19 :: administrator -> simone :: 2021
2021-05-19 22:01:52 :: simone -> administrator :: 2021
2021-07-21 11:58:50 :: administrator -> simone :: 2021
2021-09-22 10:30:41 :: simone -> administrator :: 2021
2022-04-03 19:26:42 :: administrator -> simone :: 2021
3. Conteúdo e estrutura
É a matriz ou uma cópia?é a matriz
Estágio do Conteúdoconcluido
Transferível1
Palavras-Chaveionosfera
feixe rápido de vento solar
região de interação corrotante
tempestade geomagnética
conteúdo eletrônico total
ionosphere
high-speed solar wind streams
corotating interaction region
geomagnetic storm
total electron content
ResumoNeste trabalho apresenta-se um estudo do comportamento da ionosfera de baixas latitudes no Brasil durante a fase inicial de declínio do ciclo solar 24 compreendendo os anos de 2016 e 2017. A fase decrescente do ciclo solar é caracterizada pela redução do número de manchas solares e pelo aparecimento gradual de regiões denominadas buracos coronais. Os buracos coronais são regiões escuras, de baixa densidade e campos magnéticos abertos, de onde emanam feixes de vento solar de alta velocidade, que ao se propagarem pelo espaço interplanetário interagem com feixes de vento lento que os precederam criando uma região de interação de feixes. Como os buracos corrotam com o Sol, as vezes retornando em várias rotações seguintes, tais regiões são denominadas Regiões de Interação Corrotante, ou CIRs (acrônimo do inglês, Corotating Interaction Regions). As CIRs se caracterizam por regiões de compressão e rarefação do plasma, por campos magnéticos altamente oscilatórios, devido a presença de ondas de Alfvén. Estes campos são os responsáveis por tempestades geomagnéticas quando sua componente sul se reconecta com o campo geomagnético. Estas tempestades variam na maioria das vezes entre fracas e moderadas, com poucos casos em que a tempestade é intensa. As tempestades geomagnéticas associadas a este tipo de fenômeno, as quais são estudadas nesse trabalho, afetam a ionosfera de baixas latitudes de várias formas. Uma delas é a variação do Conteúdo Eletrônico Total Vertical, ou VTEC (acrônimo do inglês, Vertical Total Electron Content) por vários dias após o início da tempestade, com intensificações percentuais com relação aos cinco dias mais calmos tão elevadas quanto 400%, especialmente no período noturno. As causas desta intensificação são discutidas em termos de campos elétricos de penetração, do dínamo perturbado e a possível modificação da atmosfera neutra. Além disto, verifica-se a ocorrência de irregularidades de plasma na região equatorial, denominadas Bolhas de plasma, ou spread-F equatorial, o que pode ter sido influenciado por campos elétricos perturbados associados às tempestades. Também foi realizado um estudo estatístico da resposta ionosférica no período mencionado, através do VTEC, considerando-se majoritariamente as tempestades moderadas, ou seja, utilizamos um filtro para o |Sym-H|, onde: 50 nT ≤ |Sym-H| ≤ 110 nT e para tempestades causadas apenas por CIRs/HSSs. As variações do VTEC em quatro estações mais representativas foram analisadas e verificou-se que as maiores intensificações ocorrem no período entre 18:00 e 04:00 LT (hora local), principalmente nas regiões das cristas da Anomalia Equatorial de Ionização, ou EIA (acrônimo do inglês, Equatorial Ionization Anomaly). Este trabalho tem, portanto, potencial para contribuir com um melhor entendimento sobre a influência do vento solar na ionosfera de baixas latitudes, durante períodos de atividade solar moderada bem como contribuir no desenvolvimento de métodos para previsão de Clima Espacial. ABSTRACT: This work presents a study of the behavior of the low latitude ionosphere in Brazil during the descending phase of the solar cycle 24 comprising the years 2016 and 2017. The descending phase of the solar cycle is characterized by the decreasing number of sunspots and the gradual appearance of regions defined as Coronal Holes. Coronal Holes are dark regions of low-density and open magnetic fields, from which High-Speed Solar Wind streams emanate. As the solar wind streams propagate through interplanetary space, they interact with slow wind streams that preceded them, creating interaction regions. As the Coronal Holes corotate with the Sun, sometimes returning for several subsequent rotations, as such regions are defined as Corotating Interaction Regions or CIRs. CIRs are characterized by regions of compression and rarefaction of the plasma, and highly oscillatory magnetic fields, due to the presence of Alfvén waves. These fields are responsible for geomagnetic storms after complex reconnection processes with the geomagnetic field. These storms are usually weak to moderate with few cases of intense storms. Geomagnetic storms associated with this kind of solar events affect the low latitude ionosphere in several ways. For instance, its observed a variation of the Vertical Total Electron Content, VTEC, by several days after the storm beginning, with intensifications as high as 400% in comparison to the five quietest days VTEC, especially at night. The sources of these intensifications are discussed in terms of Prompt Penetration Electric Fields, PPEF, Disturbance Dynamo Electric Fields, DDEF, and the possible modifications of the neutral atmosphere. Also, there occur plasma irregularities over the equatorial region, defined as Equatorial Plasma Bubbles, EPBs, or Spread-Fs, which can be influenced by disturbed electric fields associated with storms. A statistical study of the ionospheric response using the parameter VTEC, was also carried out for the analyzed period, considering mostly moderate storms, that is, we use a filter for | Sym-H |, where: 50 nT ≤ | Sym-H | ≤ 110 nT only for CIRs/HSSs driven storms. The variation of the VTEC in four most representative sites was analyzed, and it was found that the highest intensifications occur in the period between 06:00 pm and 04:00 am LT (Local Time), mainly around the regions at the crests of Equatorial Ionization Anomaly, EIA. In this context, this work is of great interest for understanding the influence of the solar wind on the low latitude ionosphere during periods of moderate to low solar activity, as well as in the development or improvement of methods for Space Weather forecasting studies.
ÁreaCEA
Arranjo 1urlib.net > BDMCI > Fonds > Produção pgr ATUAIS > GES > Estudo da variabilidade...
Arranjo 2urlib.net > BDMCI > Fonds > Produção a partir de 2021 > CGCE > Estudo da variabilidade...
Conteúdo da Pasta docacessar
Conteúdo da Pasta source
originais/@4primeirasPaginas.pdf 05/10/2020 11:05 415.7 KiB 
originais/aprovacao.pdf 12/05/2021 20:33 464.7 KiB 
originais/Dissertação - Stella Pires de Moraes Santos.docx 22/07/2020 08:29 31.6 MiB
originais/Stella Pires de Moraes Santos-1.pdf 21/10/2020 10:52 11.9 MiB
Conteúdo da Pasta agreement
agreement.html 11/05/2020 13:23 1.7 KiB 
autorizacao.pdf 21/10/2020 12:49 1.2 MiB
4. Condições de acesso e uso
Idiomapt
Arquivo Alvopublicacao.pdf
Grupo de Usuáriospubtc@inpe.br
simone
stella.santos@inpe.br
Grupo de Leitoresadministrator
simone
Visibilidadeshown
Licença de Direitos Autoraisurlib.net/www/2012/11.12.15.10
Permissão de Leituradeny from all
Permissão de Atualizaçãonão transferida
5. Fontes relacionadas
Repositório Espelhourlib.net/www/2017/11.22.19.04.03
Unidades Imediatamente Superiores8JMKD3MGPCW/3F2PBEE
8JMKD3MGPCW/46KTFK8
Acervo Hospedeirourlib.net/www/2017/11.22.19.04
6. Notas
Campos Vaziosacademicdepartment affiliation archivingpolicy archivist callnumber contenttype copyholder creatorhistory descriptionlevel dissemination doi electronicmailaddress format group isbn issn label lineage mark nextedition notes number orcid parameterlist parentrepositories previousedition previouslowerunit progress resumeid rightsholder secondarydate secondarymark session shorttitle sponsor subject tertiarymark tertiarytype url versiontype
7. Controle da descrição
e-Mail (login)simone
atualizar 


Fechar